Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

O ano não começou bem


Nem tive tempo de vir cá desejar-vos uma boa passagem de ano.
Mas como mais vale tarde que nunca, espero que este novo ano traga imensas coisas boas para vós.
Felicidade, alegrias, erros que se transformem em sabedoria, muita força para encarar os agoiros da vida. blá, blá blá. 

E este ano disse tantas vezes que detestava a passagem de ano, que é uma seca, que é so um dia que a família se junta para comer e ver a casa dos segredos e, à meia-noite, abrir uma garrafa de champanhe, que Deus castigou-me.

Então não é que fiquei doente? Logo naquela noite apanhei um frio do caraças. A casa da minha tia ainda é mais gelada que a minha, eu estava lá dentro enfiado no casaco apertado até cima, tinha os pés tão gelados que até me doíam a caminhar e o meu pai teve que comer agarrado às minhas mãos que eu já não aguentava as dores nos ossos (tenho má circulação. Com o frio, as minhas mãos e pés aprecem cubos de gelo).

O meu padrinho convidou-me para ir com ele para noite, mas o frio era tanto que eu nem quis ir, só queria vir para casa.
Cheguei ainda não eram 2h. Eram 4 da manhã e eu estava na cama, mal disposta, a tremer de frio, de pés gelados, mesmo com saco de água quente, e não tinha meio de aquecer. Tive de por o aquecedor mais quente e vestir o casaco.
De manhã, ainda continuava mal disposta. Sentia-me cheia, como se não tivesse feito a digestão. Só queria estar sentada...
A meio da tarde o meu pai acabou por me trazer a casa e eu fiquei o resto do dia na cama. a beber muita água das pernas (que sabe mal para caraças) e a dormir.
Hoje de manhã acordei com diarreia. Coisa adorável -.- Bendito imodium rapid! 
E contínuo com dificuldade em fazer a digestão.
Boa maneira de começar o ano, não?

E a minha mãe também vomitou de dia 1 para dia 2, e também tinha diarreia. 
Liguei agora à noite para o meu padrinho, e ele estava igual.
Parece que este ano não começamos nada com o pé direito!

1 comentário:

JS (apeteceu-me mudar) disse...

Provavelmente alguma coisa estava estragada... o marisco e os ovos, são sempre os primeiros suspeitos.
Para a barriga, a receita da minha mãe ainda é a que me salva:
Uma colher de sopa de farinha, outra de açúcar e outra de água. Mexes até ficar uma papa e comes.
Dizia a minha mãe que o açúcar prende e a farinha tira a dor (ou será ao contrário?).
As melhoras. :/